BALÉ “O QUEBRA-NOZES”

PYOTR ILYICH TCHAIKOVSKY (1840 – 1893)
RUSSO – ERA ROMÂNTICA – 159 OBRAS

Balé de dois atos, estreou em 18 de dezembro de 1892 no Teatro Mariinsky, em São Petersburgo, então a capital da Rússia imperial. Baseia-se na versão de Alexandre Dumas, de um conto infantil de E. T. A. Hoffmann, “O Quebra-Nozes e o Rei dos Camundongos”.

Devido à sua temática, é tradicionalmente encenado na época natalina.A enorme popularidade de O Quebra-Nozes comprova o fascínio exercido nas plateias a partir do encontro do conto de Alexandre Dumas com a música de Tchaikovsky e a coreografia originalmente concebida por Marius Petipa e Lev Ivanov. A primeira apresentação fora da Russia só aconteceu em 1934, no Sadler’s Wells Theatre, em Londres. Desde então, tornou-se um dos balés mais montados e admirados por todo o mundo. Devido à sua temática, é tradicionalmente encenado na época natalina.

Montagem de Konstantin Ivanov para a encenação original no Teatro Mariinsky - 1º Ato Fonte: Wikipedia.org
Montagem de Konstantin Ivanov para a encenação original no Teatro Mariinsky – 1º Ato
Fonte: Wikipedia.org

A história

O ballet conta a história da menina Clara, que ganha do padrinho um quebra-nozes em formato de soldadinho e se encanta pelo presente. Ela fica desolada, no entanto, quando um de seus irmãos, que fica enciumado toma-lhe o brinquedo, atira-o ao chão e bate-lhe com o pé, quebrando-o. O padrinho a consola e conserta o brinquedo. Ela vai dormir e, a partir daí, a magia toma conta do ballet: Clara sonha que um exército de ratos está invadindo o salão. O boneco quebra-nozes adquire vida e ataca os ratos, comandando um exército de soldadinhos de chumbo. O “Rei dos Ratos” fere o boneco que, desarmado, está prestes a perder a batalha, quando Clara o salva, atirando seu sapato na cabeça dele. A menina sente a presença do padrinho, que, num passe de mágica, transforma o boneco em um belo príncipe.

O príncipe a conduz ao “Reino das Neves” e depois ao “Reino dos Doces”, onde vive a “Fada Açucarada”, que homenageia a menina com uma grande festa, com danças típicas da Espanha, China, Rússia, entre outras, e com um pas-de-deux da “Fada Açucarada”. O espetáculo continua com uma sucessão de danças de diversas regiões do planeta, e outras que simbolizam o café, os chocolates, as flores e, por fim, o pas- de-deux entre a fada e o príncipe. Ao final, todos dançam a valsa de despedida para Clara e o Príncipe, que retornam para casa. Será que Clara sonhou?

Vídeo

Artigo relacionado:
Suíte Quebra-Nozes , Op. 71-A

Fonte do texto “A história”:
Midiorama.com.br

Gostou? não esqueça de curtir, compartilhar ou deixar um comentário. Queremos ouvir você. 

SHARE
Previous articleONDAS MARTENOT